Para auxiliar pequenos empresários a se manterem no azul, o especialista Luiz W. Jung, da Moore Stephens Auditores e Consultores, uma das maiores redes de auditoria e consultoria do mundo, classificada no ranking top 10 da atividade, elencou algumas dicas que revelam como ter uma rotina financeira saudável. Veja:

  1. Separar as finanças, evitando misturar as contas pessoais com as despesas do negócio, ou seja, o caixa da empresa deve pagar as dívidas da empresa e não ser utilizado para as despesas do empresário, que devem ser realizadas através de um pró-labore.
  2. Coletar de forma organizada as informações da empresa, ou seja, conhecer os números. O empresário precisa ter em mente o quanto a empresa recebe e o quanto gasta, o que se vende e o que se compra.
  3. É importante investir em treinamentos, cursos, palestras, entre as diversas opções oferecidas pelo mercado, para aprimorar conhecimentos em finanças e coletar de forma organizada as informações, evitando equívocos.
  4. Se o pequeno empreendedor ainda não tem condição de contar com uma consultoria especializada, deve usar em seu proveito um profissional que é obrigado a contratar: o contador. Pequenos empresários às vezes têm dificuldade em perceber que a contabilidade não existe apenas para atender o Fisco e que, parte significativa do que ele precisa para tomar decisões e evitar futuras dores de cabeça está na assessoria desse profissional.

 

Leia mais:

12