“O meu sonho é conquistar a minha independência financeira!”

“Uau, eu vislumbro o dia de minha liberdade financeira!”

Estes são desejos legítimos e presentes na agenda financeira da maioria das pessoas. É também pauta das mais triviais e frequentes perguntas que planejadores financeiros pessoais recebem da mídia. Nos perguntam: O que alguém pode e deve fazer em tal idade para conseguir a tão sonhada independência / liberdade financeira? E em perguntas tão amplas como esta é um grande desafio não cair no erro do “texto que fora de contexto acaba servindo apenas de pretexto”… Aliás, um dos deslizes mais comuns (e quase inevitáveis) de todas as publicações voltadas às finanças pessoais. Toda e qualquer orientação só pode receber o selo de qualidade se feita para você, a partir de você e por você… E desculpem-me os blogueiros, autores e afins… Nenhum artigo, livro ou matéria conseguem isso. Absolutamente nenhum, seja aqui no Brasil ou fora! Mas este texto não é sobre o que você deve fazer, mas sobre algumas definições que te convido a refletir para que você possa, junto com seu planejador financeiro, buscar as suas conquistas financeiras.

Geralmente falamos em independência e liberdade financeira. Mas será que significam a mesma coisa? Eu creio que não. Independência financeira é uma coisa que vem antes da liberdade financeira. A seguir compartilho como temos organizado estes conceitos com nossos clientes na Life Finanças Pessoais:

Independência financeira: Resumidamente: É quando os seus recebimentos são iguais aos seus gastos, ou seja, tudo o que você recebe é suficiente para pagar todas as suas contas do dia-a-dia. Exemplo: Um jovem adulto que busca ser financeiramente independente ou então os pais que almejam ver seus filhos financeiramente independentes: Isso geralmente está associado ao fato de poder sair da casa dos pais e “bancar-se” sozinho. Ou seja, a sua vida independe financeiramente da vida financeira de seus pais. Você pode dizer que atingiu a independência financeira!

Alguns podem estranhar e achar a definição simples demais pois não parece algo tão complicado assim. Alguns pensam: Eu tinha o conceito de independência financeira como algo atrelado a aposentadoria e a não mais precisar do dinheiro. Pensemos juntos: Se ficarmos presos a este conceito, olha o tempo que isso levará para a maioria de nós atingirmos tal “status”… Desanimador, não!? O objetivo de minha definição é “quebrarmos” esta meta em algumas conquistas menores, atingirmos mais rápido, celebrarmos e nos impulsionarmos para a próxima conquista, para a próxima fronteira que é justamente a maturidade financeira.

Maturidade financeira: Esta emerge quando os seus recebimentos são capazes de pagar além de seus gastos do dia-a-dia, também todos os seus investimentos mensais. Na Life acreditamos que investimentos devem ser tratados como pagamentos mensais intencionais e não como sobras orçamentarias ocasionais. Então, para ter maturidade financeira, seus recebimentos devem ser suficientes para pagar o seu presente, os gastos do dia-a-dia e também suficientes para pagar seu futuro através de seus investimentos frequentes. Quando você atingir este estágio no qual o seu futuro cabe na agenda do seu presente, celebre, você alcançou a maturidade financeira… E maturidade é uma boa palavra pois este não é um alvo fácil. Envolve fazer escolhas que muitas vezes são complicadas e que quase sempre representam algum tipo de renúncia e alguma potencial dose de frustração com o que você deixa de fazer no presente, mas sabemos que o combustível da maturidade é a capacidade de relacionar-se bem com a frustração.

E quanto a liberdade financeira? Esta emerge com a consecutividade da maturidade, ou seja, quando os seus investimentos somam um estoque suficiente para bancar todo o seu fluxo de caixa. Simplificando: A liberdade financeira começa quando você não mais precisa da renda que vem de seu trabalho. Podemos também chamar isso de “a verdadeira aposentadoria”. Nomeamos esta fase de liberdade pois é a única maneira genuína e não teórica de ser livre no contexto secular e capitalista em que vivemos. Pense comigo: Você pode tirar 90 dias de férias com tudo pago? 90 dias mesmo! Sem poder trabalhar sequer 1 destes dias… E olhe que está tudo pago. Creio que a maioria responderá: Não posso! E quando eu voltar? E o meu chefe? E os meus clientes? E…? OU seja, não somos realmente livres para fazer o que desejamos se temos que gerar renda do trabalho. Esta liberdade emerge apenas quando o nosso patrimônio (estoque) gera a renda (fluxo) que precisamos para viver. Este é um alvo mais elástico, mais de longo prazo, mas amplamente possível se enxergarmos (e celebrarmos) o papel da independência e da maturidade financeira como alicerces para a verdadeira independência.

Bem, poderia encerrar por aqui mas o título deste texto é a independência, a maturidade, a liberdade e o propósito financeiro… Faltou este último conceito, o propósito. Adianto que este é um conceito novo também para mim. Creio que o propósito seja uma agenda mais espiritual para o nosso dinheiro, algo menos “en-si-mes-ma-do” do que as 3 fronteiras anteriores. É quando você começa a se relacionar de maneira mais profunda com o que não apenas o seu dinheiro pode fazer por você, mas com o que os seus diversos e ricos  recursos podem fazer na vida dos demais. É uma agenda de você para fora e não de fora para você, um momento no qual você passa a ser mais produtor do que consumidor, um momento de plenitude no qual você se encontra preparado para refletir acerca de seu legado e não apenas de sua herança. O momento no qual realmente compreendemos e vivemos o significado da frase que diz: “A vida é o que acontece com você enquanto você está ocupado fazendo outros planos”.

 

Com carinho, André Novaes

Nota do Autor: O que é a VIDA? Eu acredito que seja uma arena na qual o nosso papel é sermos co-criadores de nossa melhor versão. E este é um belo propósito! Agora, qual é o seu propósito nesta arena? Com o alvo de ajudar você a encontrar este propósito eu escrevi um manifesto com uma visão amplificada desta minha visão. O manifesto se chama Uma Nação em Sua Melhor Versão e te convido a le-lo aqui. Nele você encontrará um roteiro que servirá para você encontrar um plano claro para descobrir o seu propósito.