Dica 1: Desculpem informar, mas elas não existem.

Calma, também não sejamos tão radicais. O que gostaria de dizer é que, costumeiramente,procuramos em livros, textos e artigos as “fórmulas” de sucesso. Alguma informação ou experiência vivida que possa nos ajudar a melhorar nossas vidas de alguma forma, seja no âmbito financeiro, pessoal, familiar ou profissional. Essas dicas “infalíveis” muitas vezes são realmente boas, mas, de fato, algum desses textos já fez você mudar a sua vida de verdade?

Como disse antes, nada de errado em ler sobre o assunto, mas sabemos que um planejamento de verdade é muito mais complexo do que isso.

Dica 2: Foque na vida, e não no dinheiro.

Como me predispus a escrever um texto sobre dicas “infalíveis”, manterei o formato, mas tentarei expressar algumas coisas que devemos analisar e refletir se realmente estamos buscando extrair o melhor de nós mesmos. A primeira delas é: será que para ter uma vida financeira saudável você precisa focar no dinheiro (orçamento, gestão de dívidas, investimentos, etc.)? Claro! Essa é uma parte importante, mas o que observamos no nosso dia a dia na carreira de PlanejadorLife é que, quem foca no dinheiro, tende a ter um planejamento mais limitado. Por isso, antes de decidir o que pretende (e como pretende) fazer com o seu dinheiro, reflita sobre o seu projeto de vida. Isso mesmo, esqueça o que o vizinho, tio, amigo ou colega de trabalho fez. Procure formalizar, no mínimo, 10 projetos de vida que você queira realizar nos próximos 20/30 anos. Inclua troca do seu carro, filhos, compra do imóvel, viagens, aposentadoria… Tudo que você e sua família considerar relevante.

Agora, quando digo formalizar, quero dizer, de fato, tentar dar prazo e dimensionamento pra cada um dos seus projetos. Por mais simples que possa parecer, formalizar um plano de vida requer busca de informação, definição de prioridades, alinhamento de expectativa e disciplina para realização.

Dica 3: Procure alguém que o ajude na caminhada.

Formalizar um projeto de vida é complexo. Vamos imaginar um projeto de aposentadoria, por exemplo: O que significa de fato uma aposentadoria? Quanto eu e minha família precisamos para aposentar em 20 anos? Como construir um caixa para conseguir essa liberdade financeira? Quais as variáveis que preciso considerar? O que preciso evitar? Por esse motivo que nossa profissão existe. Nosso trabalho como PlanejadorLife não é ajudá-lo a se tornar a pessoa mais rica do cemitério, e sim ajudar nossos clientes a viverem o seu melhor durante toda a vida. Esses questionamentos são exemplos relacionados a somente um objetivo (aposentadoria); imaginem com relação a todos os outros na vida da sua família? Será que as decisões que estão sendo tomadas hoje dentro da sua casa estão dentro, perto ou totalmente fora do contexto da sua família?

Dica 4: Esteja preparado para melhorar.

Esteja preparado para melhorar e não para mudar. Mudar geralmente faz a gente pensar no passado, nos erros cometidos, arrependimentos… Por isso, muitas vezes, conseguir concretizar uma mudança pode ser difícil ou, pelo menos, desafiador. Melhorar é diferente! Melhorar faz a gente olhar pra frente. Pensar que o que fizemos no passado vai servir como aprendizado e não como punição. São pensamentos distintos e que fazem uma enorme diferença quando decidimos encarar uma nova fase, um novo contexto em nossas vidas.

 

Com carinho,

Leonardo Gomes, CFP®

PlanejadorLife – Partner

 

Nota do editor: Dicas infalíveis, atalhos, 7 (ou 6 ou 8) passos para… São receitas de boas intenções… Apenas isso. A sua vida não muda com boas intenções, muda com intencionalidade, que é ação com propósito. Quer conhecer mais sobre intencionalidade no contexto de seu Plano de Vida? Clique aqui, leia o manifesto Uma Nação em Sua Melhor Versão e descubra porque boas intenções não servem para muita coisa.