Todo final de ano a história se repete, repensamos no ano que passou nas conquistas, decepções e surpresas, os erros e acertos. Desejamos aos nossos amigos e familiares, um feliz ano novo com muita saúde, sucesso, paz e dinheiro! E projetamos um ano melhor com novas conquistas e sonhos realizados.

No entanto a grande maioria destes planos não passa de ideias, sonhos e meras palavras ditas. Raros são realizados ou ao menos planejados. Poucos projetos vão para o papel ou minimamente mensurados e a maioria são esquecidos em alguns dias após o réveillon! Muito provavelmente você nem se lembra dos planos que traçou para 2015.

Alguns sonhos irreais e mal planejados trazem frustração quando não realizados. No entanto alguns destes sonhos só não foram concretizados porque foram mal dimensionados e não foi dada a devida dedicação. Todo ano surge a mesma promessa: “desta vez vai ser diferente, vou levar a serio”, “vou fazer um regime”, “voltar para a aula de inglês”, “investir mais na carreira”, “terei mais controle das minhas contas”, “vou investir melhor”, “farei aquela viagem dos sonhos”. Mas se não mudarmos a forma de agir, o resultado será sempre o mesmo. 

O que nos restam são sempre desculpas: O Dólar ficou caro, a crise chegou, a inflação aumentou e as “prioridades” passaram a ser outras. Os termos “prioridades” e “tempo”, viraram sinônimo de desculpas. Qualquer tarefa mal feita ou negligenciada provavelmente não era “prioridade” ou não teve “tempo”.  

O foco é essencial para realizar objetivos, mas isso não quer dizer exclusividade. Existem muitos outros planos e itens que nunca entrarão na lista de prioridades, mas fazem parte da construção deste sonho (direta ou indiretamente) que se forem negligenciados farão um grande estrago no futuro, inclusive para o resultado do objetivo principal. “Não consegui ir ao banco negociar uma taxa melhor”; “Não tive tempo para planejar a minha viagem com antecedência”, “Minha prioridade era comprar um imóvel, mas não tive tempo de estudar suficiente a melhor decisão”; “Não tive tempo para levar meus filhos no parque”.

 

O quê são verdadeiras prioridades, o quê são desculpas?

 

Há apenas um meio para diferenciar as prioridades das desculpas: PLANEJAMENTO

Quando criamos um Plano, são determinados os passos, o prazo, o custo e o objetivo final.

Quando este plano está vinculado a outros planos e dentro de um contexto, isso vira Planejamento.

Quando este planejamento se une a uma visão de longo prazo, visando utilizar seus recursos pessoais (saúde, inteligência, trabalho e dinheiro), isso se torna um Planejamento de Vida

Existem muitas coisas importantes. Importante é ter investimentos, importante é guardar dinheiro, importante é realizar um desejo, importante é comprar um novo item que precisa ser trocado, importante é investir na sua educação, importante é cuidar da carreira. Tudo muito importante… mas há coisas fundamentais, sem as quais as importantes deixarão de ser. Por isso fundamental é ter saúde, fundamental é ter uma família para se apoiar, fundamental é ter amigos, cultivar o belo, a vida fora do trabalho, os filhos. Fundamental é o legado, a paz, os valores.

O importante sustenta o presente, o fundamental garante o futuro. Fundamentais são os valores mais caros, ligados à essência humana, à busca pela excelência e à verdade. Entender o que é fundamental é… fundamental.

Enfim, qualquer que seja o seu plano, sua prioridade e objetivos para 2016, não deixe de planejar a maneira de alcançá-los, incluindo os recursos que serão necessários dentro do seu contexto de finanças pessoais, quando deverá ser realizado, quais são os passos e do que você irá precisar para realizar seu projeto.

Não negligencie a sua vida, ela é muito curta para ser desperdiçada. Em cada novo desafio, a cada ano que se passa, novos planos e projetos serão conquistados e realizados, mas não deixe isso na mão do acaso, seja o protagonista desta mudança e não o coadjuvante da sua própria história de vida.

O papel de um Planejador Life é ser o guia, o seu é ser o protagonista de sua melhor versão. Não é uma tarefa simples, e isso é ótimo! O mais importante: Podemos te ajudar.

Boa sorte e conte conosco.

Com carinho, Luiz Fernando Schvartzman

Nota do Editor: lembro de um professor do colégio que começava todas as aulas agradecendo o fato de estar ali, de poder ser professor – o maior dos guias – e de ter mais 24 horas para desempenhar o seu papel. Hoje, mais maduro, entendo que o meu papel é encontrar a minha melhor versão sendo um guia de pessoas que buscam a SMV. O meio que eu uso para isso é o dinheiro e a forma que eu desejo atingir isso está exposta neste manifesto que escrevi e lhe convido a ler. Nele lhe apresento um roteiro para a SMV.