Recentemente assisti um vídeo com uma palestra do Graham Hill, fundador da LifeEdited, no TED.

Nesta palestra ele aparece no palco apenas com uma pequena caixa de papelão, nos convidando a pensar sobre qual o conteúdo da caixa e se trata-se de algo realmente importante.

Para mim isso tem tudo a ver com o que chamo de Formatação da Vida.

Para refletirmos: já repararam na maneira com a qual estamos levando a vida hoje em dia? Concordam que a maioria vive extremamente atribulado, atarefado, correndo “para lá e cá”? Soa bem familiar aquela sensação de não termos tempo para nada?

E sobre esta falta de tempo? Será que não está relacionada com o nosso trabalho, com nossas tarefas, com o excesso de coisas que adquirimos e com a busca de mais recursos para termos uma, no nosso entendimento, melhor Qualidade de Vida?

Mas será que estamos fazendo o correto?

Será que ter MAIS (coisas, tarefas, espaço e etc.), significa tornar-se alguém melhor, ter mais qualidade de vida / mais felicidade?

Percebam que com a falta de tempo existe uma tendência natural em deixamos tudo no automático, e o meio em que vivemos acaba por nos guiar sem ao menos percebemos para onde estamos indo.

Quando percebemos passaram-se dias, semanas e até mesmo meses sem nos darmos conta do tempo que desperdiçamos, esquecendo de como é bom realizarmos aquilo que gostamos ou gostaríamos de fazer.

Estacionamos perigosamente na chamada “zona de conforto”, mesmo que a situação não lhe pareça assim tão “confortável”.

Mas então eu lhe pergunto, será que isso não tem jeito? Será que viveremos para sermos conduzidos, vendo o tempo passar, deixando de fazer coisas devido a falta de tempo, falta de planejamento ou será que podemos nos tornar protagonistas de nossas vidas?

Bom, tenho certeza que sim, que podemos e devemos passar a ser condutores de nossas vidas, e estou aqui para afirmar que há um melhor caminho, que na verdade passa por uma “Formatação da Vida”.

Entendo a palavra Formatação como uma profunda edição em nossas vidas, buscando convergi-las para os caminhos que realmente queremos ou que gostaríamos de tomar.

  • Saber e definir quais são os nossos objetivos, metas e prioridades;
  • Conhecer o que queremos, entendendo melhor os caminhos que devemos trilhar para alcançar;
  • Pensar não apenas no dia de hoje, mas fundamentalmente no longo prazo;
  • Entender se as escolhas que temos feito realmente simplificam a nossa vida e nos aproximam de uma maior liberdade, uma maior flexibilidade, o que gostamos de chamar de “a sua melhor versão“.

Mas é preciso ficar atentos a estas formatações, pois na maioria das vezes nos preocupamos em formatar o dinheiro para realizarmos tudo aquilo que queremos e acabamos por bagunçar nossas vidas.

É preciso entender que o dinheiro pode te colocar no controle, mas também pode te controlar. Ele pode abrir portas ou comprar portas, mas ele não te diz o que fazer uma vez dentro destas portas. Ele te dá a capacidade de dizer sim, mas ao mesmo tempo te cobra a responsabilidade de dizer não.

E aqui é que está a relevância do Planejamento de Vida como instrumento e ferramenta para a formatação da vida, pois é somente através dele que passamos a entender mais claramente que o dinheiro deve ser o meio e não o fim, saber dizer quais caminhos realmente queremos e devemos tomar.

Te desafio então a começar a formatar a sua vida, com o dinheiro em pauta.

Talvez, para isto, você precisará mudar de fato. Mas é entendendo como funcionamos melhor que tais mudanças, mesmo que aparentemente muito pesadas, nos aproximarão do que melhor podemos nos tornar…

É neste contexto, da real e correta formatação da sua vida, que entra a figura do Planejador LifeFP™, como o guia, o conselheiro, o treinador, a pessoa que tem as  ferramentas adequadas para lhe ajudar neste caminho.

Bom, para concluir volto a Graham Hill.

Lembram que comentei sobre a caixa de papelão? Então! Ele nos diz que sempre a carrega de mudança em mudança, de local a local, sem abri-la, sem se importar ou sequer sentir falta do que tem lá dentro.

Será que nós não temos algumas caixas destas em nossas vidas?

Fica aqui então um convite:

Neste final de ano, aproveitando as velhas e boas promessas de ano novo, que iniciemos esta formatação da vida, para que possamos começar 2016 no comando, entendendo que menos pode significar mais…

….mais liberdade, mais espaço, mais $$$, mais tempo, mais histórias para contar….ou simplesmente mais Qualidade de VIDA.

 

Um grande abraço a todos e um “formatado 2016”

Fred

Planejador LifeFP™ | Partner

Nota do editor: A sua vida pode ser fantástica! Acreditamos nisso e esta é uma das premissas fundamentais do manifesto Uma Nação em Sua Melhor Versão. Clique aqui e conheça mais sobre isso e sobre um roteiro chamado 5 Narrativas que tem como missão lhe servir na jornada da formatação de uma vida em sua melhor versão.