Cartão de crédito geralmente é considerado o vilão da história, mas dá para mudar a situação planejando-se para pagar o total da fatura na data do vencimento. O conselho é óbvio e pode parecer até ingênuo, já que se trata do procedimento padrão quando o assunto é pagamento com cartão de crédito. Mas rolar parte da dívida para o mês seguinte é hábito mais comum do que se pensa e o que faz com que a maioria dos consumidores literalmente “se enrole”, adquirindo um débito muito superior ao contraído no momento inicial.

Veja abaixo as duas formas mais rápidas e simples de evitar que a situação chegue a esse extremo:

  1. Estabelecendo um teto para os seus gastos, mantendo a soma dos limites de seus vários cartões entre 30% e 50% de sua renda mensal, no máximo.
  2. Juntando os comprovantes das operações realizadas com cartão em sua carteira ou guardando-os de forma organizada. Vale também ir registrando os gastos em uma planilha ou qualquer que seja a melhor forma que você costuma usar para não perder o controle das saídas.

A ideia é que você vá somando os valores toda vez que utilizar o cartão para saber sempre em quanto está o acúmulo de gastos da sua fatura. Fazendo esse procedimento, não haverá surpresas quando a conta chegar em sua casa. No final, tudo tem a ver com controle e organização e você verá que, se usado dentro da proposta para que foi criado, o cartão é realmente um grande aliado do seu dia a dia.

VC2O_02