Quem deseja começar a investir em ações, se depara com inúmeras informações importantes. Quais ações comprar? Qual o valor mínimo necessário? Quais os riscos do investimento?

Entre estes questionamentos, uma dúvida tem ganhado força cada dia mais: quais as melhores corretoras de investimentos? Ao contrário de bancos e demais instituições financeiras, as corretoras não têm a necessidade de oferecer apenas serviços ligados à sua prateleira.

O que buscar nas melhores corretoras de ações

Ao analisar as opções disponíveis no mercado, é necessário compreender que a melhor corretora é aquela que mais se adequa às necessidades e objetivos do próprio investidor. Veja alguns fatores importantes:

Segurança: Quando o assunto é dinheiro, segurança é  essencial. Uma das primeiras questões a se analisar é em relação à regulamentação. Uma empresa séria está registrada e é regulamentada pelos principais órgãos do Mercado Financeiro.

Diversidade: Além de oferecer mais possibilidades para o investidor conhecer e escolher, a diversidade abre espaço para uma atitude importante para a segurança dos investimentos: a diversificação de carteira, para aumentar as chances de ter retornos interessantes e proteger o capital da oscilação do mercado.

Atendimento: De nada adianta uma corretora que tenha as menores taxas do mercado, se o investidor não consegue ser atendido da forma correta para tirar uma dúvida ou solucionar um problema.

Se um investidor não consegue acessar a sua conta, por exemplo, em questão de minutos, é possível que uma oportunidade muito boa se transforme em perdas significativas.

Por isso, ter um atendimento de qualidade – por meio de diferentes canais – é fundamental para que o investidor não esteja desamparado em momentos importantes.

Transparência: Ter acesso a todas as informações da conta na corretora de valores de forma clara é muito importante. O investidor precisa ter as informações como, por exemplo, saldo, transações realizadas e carteira de investimentos, o mais acessível possível.

Custo-benefício: É indicado avaliar as facilidades que a corretora oferece na comparação com as taxas que ela cobra.

Depois de escolher uma boa corretora, aprenda também quais investimentos é melhor evitar para não entrar em uma fria financeira:
20