No jogo do dinheiro, você é peça ou jogador?

A pergunta é intrigante e as possíveis respostas podem te surpreender. Este é um dos objetivos, mas não o principal. O maior propósito deste curto e breve texto é te convidar a uma reflexão e te inspirar a mudar o seu status no “jogo”.

Para começar: Usei o termo “jogo do dinheiro” em alusão ao fato de que existem perdedores e vencedores na competição financeira, mas isso eu sei que é bastante evidente. A analogia se encaixa melhor quando percebemos que jogos são um reflexo da vida. Alguns ficam “esquentando o banco” enquanto outros jogam para ganhar. Esquentar o banco não é legal, mas sequer jogar é pior ainda. Alguns não jogam pois sequer perceberam que trata-se de um jogo, outros estão no jogo mas não percebem que não são jogadores, mas sim peças do jogo, e este é o pior grupo para se estar.

Já descobriu se você é peça do jogo ou jogador?

É fácil descobrir. Somos peças do jogo quando, por exemplo, somos clientes de bancos, corretoras e planejadores financeiros cuja remuneração é investimento-baseada ou comissão-centrada. Eles nos usam como peças para seus negócios e jogam o jogo usando nossos sonhos, objetivos, renda e investimentos como elementos que graduam a peça do jogo, com mais ou menos relevância, mais um menos força… Mais ou menos rentabilidade. Somos peças do jogo quando não conhecemos as regras e quando decidimos por não praticar / treinar. Somos peças quando buscamos por ferramentas automáticas que fazem tudo por nós, nos relegando a… Peças do jogo. Em resumo: somos peças do jogo quando nos usam para seus interesses.

Como é que nos tornamos jogadores do “jogo financeiro”?

Primeiro passo: Quando reconhecemos que trata-se de um jogo e que como tal precisamos conhecer suas regras e dinâmica.

Segundo passo: Precisamos valorizar a relevância do treino para um jogo bem jogado. No contexto deste jogo o treino chama-se estudo e muito diálogo.

Terceiro passo: Precisamos entender que o jogo trata-se na verdade de um grande e longo torneio no qual em momentos distintos jogamos com mais ou menos intensidade.

Quarto e fundamental passo: Quando assumimos a coragem de jogar o jogo do dinheiro a partir do grande torneio chamado jogo da vida.

Passamos a ser jogadores quando usamos o dinheiro para os interesses de nosso plano de vida. Revertemos por completo a lógica da peça do jogo e passamos a ser agentes e não reféns. Um bom jogador sabe dimensionar a partida e tem um plano de jogo bem desenhado. Ele possui uma estratégia e cuida do plano tático para chegar em seus objetivos.

À estratégia de jogo damos o nome de “Planejamento de Vida” e submetemos o planejamento financeiro ao cumprimento dos movimentos táticos que a estratégia indica. A tática serve a estratégia, assim como o planejamento financeiro deve servir ao Planejamento de Vida.

Ser jogador é ditar o rumo da partida. Ser peça de jogo é deixar-se levar por movimentos alheios e o mercado financeiro quase que por completo deseja lhe posicionar como peça do jogo deles. Reverta isso o quanto antes pois há uma certeza em tudo isso: Se há um jogo que a sua família não pode perder é o jogo do dinheiro jogado na grande e bela arena da vida.

 

Com carinho, André Novaes

Nota do Autor: Peça ou Jogador? Protagonista ou Vilão?… E sabia que ser o vilão talvez nem seja o pior dos papeis?! O pior deles é ser vítima de sua própria vida, até por que o caminho mais curto para tornar-se vilão é posicionar-se como vítima. Que tal assumir o protagonismo nesta arena da vida e criar a SMV? Eu desejo lhe ajudar e para isso escrevi um manifesto com uma visão ampla do que é um grupo de pessoas em SMV: Uma Nação em Sua Melhor Versão. Clique aqui para ler o manifesto e conheça um roteiro prático e funcional para a construção de seu Plano de Vida em SMV.