Você já começou a organizar as finanças, mas as contas ainda não estão fechando (calma, a gente sabe que pode levar um tempo para colocar tudo em ordem!). Nesta hora você pensa em pegar um empréstimo para que consiga dar conta de todos os pagamentos. Só que é preciso muita calma nesta hora, isto porque uma atitude repentida de pegar dinheiro que não é seu pode adiar ou até estragar as suas metas financeiras.

Primeiramente, verifique se é realmente necessário pegar dinheiro emprestado. Qual a razão? Será que não daria para deixar de fazer algo ou consumir algo neste mês e gastar um pouco menos? Entendemos que nem sempre é fácil, mas normalmente é também mais cômodo simplesmente pegar dinheiro emprestado do que ficar temporariamente no aperto.

Caso realmente seja necessário, escolha a instituição financeira com cuidado, assim como todas as taxas cobradas. Nunca escolha instituições que não sejam sólidas e bem conhecidas, e procure conversar com o gerente da instituição onde você já é cliente para avaliar opções também, não se esquecendo que, atualmente, existem até startups que trabalham com empréstimos com menor custo.

Algumas opções financeiras, como cartão de crédito e cheque especial, costumam estar entre as piores no quesito taxas. Por isso, se houver tempo de fazer uma pesquisa, considere outras opções possíveis e mais baratas, tais como um empréstimo pessoal por exemplo.

Lembre-se também que é preciso considerar o prazo e o valor total. Muitas vezes, pagar um pouquinho mais nas parcelas significa uma grande economia no custo final, portanto, não tenha preguiça de fazer as contas e pesquisar, assim você tenderá a tomar decisões muito mais adequadas e positivas para seu bolso!

Leia também:
34