Morar sozinho faz parte dos sonhos de muita gente, afinal, trata-se de um dos primeiros e grandes sinais da conquista de independência. O sonho, porém, requer bastante planejamento para que seja longo e próspero, sem causar dores de cabeça financeiras. Para quem não tem muita ideia dos gastos fixos iniciais da aventura, separamos alguns pontos:

– Caso o apartamento ou a casa não seja sua, terá que considerar o valor do aluguel, que vai variar de acordo com uma série de coisas. Nele, embuta o valor do condomínio e IPTU. Calcule também água e energia elétrica. Em alguns lugares, a medição de água é individual, em outros pode ser compartilhado.

– Também é importante incluir na conta outros gastos fixos que possam ser importantes para você, como a internet. Talvez dê para compartilhar com um vizinho, por exemplo, mas nem sempre isso é possível. Informe-se sobre eventuais multas no caso de desistência antes do término do contrato.

– Como as necessidades de cada um variam, calcule outros gastos como lavanderia e compras de supermercado para  não se perder no orçamento. E como sempre dizemos, é super importante colocar todos os gastos em uma planilha para poder entender exatamente para onde está indo o dinheiro!


13